Siga por E-mail

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Sonho Realizado!


Como todos sabem, eu sou alucinado com Britney Spears a mais ou menos 11 anos e sempre quis ir em um de seus maravilhosos shows e vê-la de pertinho! Esse ano vi minha grande chance quando foram anunciados os shows no Brasil, Rio e São Paulo! Mas e aí, seria a hora de realizar meu sonho? Graças aos meus amigos e familiares, SIM! Fiz uma campanha no Facebook, como uma vaquinha online consegui comprar meu ingresso ainda na Pista Premium, em frente ao palco. Esperei 3 meses e eis que chegou o grande dia, dia 17 de novembro embarquei rumo a São Paulo para vê-la no dia 18.
Foi uma luta durante todo o tempo e na viagem também não foi diferente. Viajar em uma van um pouco apertada, na madrugada e ainda, com o pneu estourando no meio do caminho, ficando parado mais de uma hora, pra depois retornar, não foi fácil.
Mas aquilo tudo fazia parte e valia a pena pra mim. Já em Sampa, conheci pessoas queridíssimas que ficarão pra sempre, mesmo eu sendo um pouco fechado e tímido, eu amei estar com elas todo aquele tempo, e elas fazendo parte do meu sonho. Sol queimando e todos na fila aguardando ansiosos, loucos pra dar 22 horas. Graças a Deus, não passei pelo o que temia, tive um bloqueio, e não senti nenhuma vontade de ir ao banheiro (aleluia, rs). Foi tudo importante e divertido, era uma provação. Mais de 6 horas na fila, finalmente chegou a hora de entrar, e eu comecei a tremer muito, quando avistei o palco, eu sentei no chão e chorei, chorei muito, estava vivendo tudo que eu sonhei a anos. Acho que foi a parte mais difícil, pois esperar em pé, espremido na multidão até as 22, foi o mais desgastante. Enfim, o show começa pontualmente. Chorei mais ainda, eu estava vendo bem ali, a uns 6 metros a pessoa que acompanhei a anos, nos momentos felizes e tristes. Bom, ela nem sabe que eu existo, mas só o fato dela participar da minha vida, me basta muito! Ela estava fabulosa, me choquei com sua beleza, já que pra mim, ela a havia perdido a algum tempo, mas eu estava errado.Linda! Foi rápido, passou muito rápido, nesse tempo lembrei dos amigos que participaram disso, lembrei de todos que queriam estar ali comigo e não puderam. Lembrei de quando comprei o primeiro CD, lembrei dos clipes, vídeos, das roupas que ela já usou, dos cortes de cabelo (e até da falta dele hehe) e pensei, ela passou tudo aquilo e eu acompanhei de longe e agora ela está bem na minha frente. Não dá pra descrever, nem um pouco, qual foi a sensação daquilo!

Chegou o final e eu agradeci à Deus por permitir que realizasse mais esse sonho, uma conquista na minha vida, algo que pra muitos é fútil, pra mim é importante e essencial!
Bom, demorei muito a escrever isso aqui, acho que ainda estava cansado da "aventura"
Eu quero agradecer à Deus, agradeço todos os dias e também à: Gabriel Moraes, Rahiza Maciel, Sâmia Issac, Lucas Grossi, Ever Saturno, Cínthia Rocha,Mariana Melo, Jofre Pierre, Fábio Montes, Marcílio Melo, Camila Silva, Marcella Calic, Gleyse Melo, Kelly Villani, Chaíne Melo, Carlos Antônio, Karina Melo, Karoline Alves, Milene Alves, Gih Vilaça, Iasminn Horta. Quero agradecer minha irmã Luísa Helena, que estava louca pra ir também, mas no próximo, prometo te levar, à Tia Sônia, Vô Tito, Tia Suely, Tia Bem e Tia Lilita, todos que participaram diretamente e indiretamente. Guilherme Henrique que me acompanhou na viagem, mais o pessoal da van, a galera que conheci lá Pacheco Jr, Filipe Gazen, Caio Bas, Alexandre Hidalgo. Ana e Augusto, mesmo tendo ficado pouco com eles, foi lindo finalmente conhece-los, desde 2006. Todos mundo foi importante nessa jornada. Espero que dá próxima vez eu não precise mover céus e terra pra poder ir, mas é nessas horas que sabemos quem nos apoia de verdade na busca dos nossos sonhos. Pensei em fazer um terceiro vídeo, mas como eu não me dou bem na frente das câmeras, iriam ficar coisas não ditas, hehe. Espero não ter esquecido ninguém. Ah, e claro, agradecer a Britney Spears por finalmente vir ao Brasil (haha). Meus sinceros agradecimentos! Obrigado! :)


Aqui um vídeo do início do show, esse momento vai ficar marcado pra sempre!

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Dias caóticos, dias de paz...

Hoje é meu dia da saudade. Que sentimento gostoso e ao mesmo tempo angustiante.
É engraçado algo que você não vê, não pode tomar nada pra curar, nem arrancar com a mão, mas você sente forte, tão forte que se fechar os olhos quase que dá pra viver aquilo novamente. Infelizmente não é assim que acontece as coisas.
Sinto tanta falta dos meus dias mais agitados, de gente nova na minha vida.
Lembro-me que a três anos eu tinha tano medo de ir para Belo Horizonte, que eu nem sei como eu consegui ir.
Era uma vida nova, tudo novo e o novo sempre me assusta.
Com o tempo, minha vida se tornou aquilo ali e minha paixão cresceu tanto que meus dias fora de Belo Horizonte se tornavam mais exaustivos do que vivendo naquela correria.
Tantas pessoas conheci, pessoas que entraram na minha vida e que não saíram nunca mais, mesmo de longe, mesmo não tendo contato diário, meu amor continua forte e vivo.
Coisas acontecendo a todo instante, momentos que ficaram marcados, situações importantes, dolorosas, felizes, ou simplesmente... situações!
O clima quente pela manhã e até mesmo ficando quase uma hora dentro do ônibus, só para chegar na Savassi à tarde. Um café na Status ou no 3 Corações. Tantas palavras soltas e um maço de cigarro inteiro já chegando ao fim.
Um cinema com aquele friozinho do ar condicionado, ou mesmo um MC Donalds nojento.
Ir para a Praça do Papa, mas antes passar no Verde Mar pra comprar uma bandeja de sushi e ver o por do sol.
Quando as luzes começam a acender tinha um sentimento tão forte, ouvindo músicas no fone de ouvido que condiziam com aquele clima.
Delícia sair de casa com aquele clima...
Tomar um cerveja com os amigos, uma cachacinha com limão e depois ir dançar, dançar muito.
A única parte que eu não sinto saudade era a hora de ir embora, que medo eu sentia, por sorte, nunca aconteceu nada.
Como era bom sair pra fotografar, no metro, na Praça da Estação, nos muros, ou mesmo entre quatro paredes do estúdio da Puc.
As reuniões em casa, no rosa, as rodadas de tequila, e rir, rir, sorrir.
Estudar? Claro. Mas gostoso mesmo era estudar o que se gosta, nas aulas mais chatinhas ir pra escadaria e fumar um cigarro tomando um café e ir pensando nos trabalhos da próxima aula, que eram divertidos, criar, criar, recriar.
As fugidas a noite sem ninguém saber, as loucuras que fiz, as pessoas que nunca mais vi...
E apesar de tudo que passei, as dificuldades, chateações, desconfortos... nossa, que tempo bom, que tempo feliz. Meus dias mais agitados eram os que me davam mais paz...
Um dia eu volto de vez pra viver tudo isso de novo, em dobro, pra sempre.

Há dez anos...


Há dez anos atrás, dia 12 de setembro de 2001, a minha flor murchou, eu perdi meu rumo e o brilho no olhar, perdi as esperanças, perdi tudo, me fechei.
Mas hoje, ao invés de chorar pelos 10 anos que se passaram, eu irei sorrir pelos 13 anos que a tive ao meu lado.
Minha mãe.
Minha mãe que sempre me ensinou tudo, a ser honesto, a ser educado, a ser agradecido.
Que me entendeu quando eu precisei, que lutou pra me defender, que me mimou e também me puxou a orelha quando precisava, mas só com palavras, nunca encostou um dedo em mim para me corrigir, mas sempre conversava. Era minha melhor amiga, a melhor pessoa que eu tive o prazer de estar ao lado.
Me fez acreditar nos sonhos, que em tudo que eu quero eu consigo, me fez crescer, me fez ter coragem, me fez enfrentar os medos e largar as bobagens que a vida me deu.
Minha mãe, minha heroína, minha guerreira, que sozinha criou meu mundo para que eu pudesse ser feliz, que eu pudesse ser alguém especial... e fui.
Alguém que brincou, chorou, me puxou pela mão e me mostrou o que era a vida.
Saudades tenho dos bons tempos, de quando era criança, de quando sentia seu perfume e de como passava seu batom. Eu não estou triste, só sinto saudade.
Não lamento mais de como minha vida poderia ter sido com ela, agora só agradeço pelo bom começo de vida que eu tive, lamento apenas, não ter aproveitado mais, mas isso é detalhe.
Sei que nos fizemos muito felizes e é assim que tinha que ser.
Fomos escolhidos e tivemos nossa tarefa juntos, nossa missão em dupla foi cumprida, até este dia que ela adormeceu e eu tive que continuar sozinho.
Perdão pelas falhas, perdão pelas desistências e pelos fatos que eu não consegui encarar sozinho. Mas eu tento todos os dias, ser melhor do que o dia anterior.
Obrigado!

domingo, 4 de setembro de 2011

Peripécias

Eu penso que a vida passa tão rápido e ao mesmo tempo tão devagar...
você quer muitas coisas de uma vez e outras nem em sonho. Umas chegam depressa, outras nem tanto... daí você percebe que talvez o que é você considerava bom, não era tão bom assim e o que poderia ser ruim, na verdade foi ótimo para o seu crescimento pessoal.
Eu tive fases e tenho muitas ainda para viverem, para serem vividas.
Eu queria tanto fazer dezoito anos quando eu tinha quinze, foram os três anos mais longos que já vivi, logo que chegou os dezoito e vi que tudo era o mesmo, eu era o mesmo, eu ainda não havia passado pela prova de me sentir adulto. O fato é que depois que chegou os dezoito tenho sentido a vida passar muito depressa, tenho perdido certas coisas e venho vendo a nova geração crescendo e eu me sentindo cada vez mais velho e ultrapassado.
Eu vejo ansiedade, vejo esperança, vejo brilho... Mas ao mesmo tempo vejo intolerância, vejo desrespeito, falsidade, ingenuidade... ingenuidade? Não, mas talvez uma certa inocência e posturas perante a vida que um dia, quando olharmos pra trás vamos pensar, como eu fui capaz? Como eu era bobo? Como eu fui intolerante?
Acredito na humildade, acho essencial para o ser humano, acho essencial para a sinceridade. Afinal, um homem digno é um homem honesto, que não conta como glória seus bens, mas seu caráter, a sua palavra é sua lei.
Eu quero acreditar que me tornarei este homem e peço para que tantos outros se tornem esses homens de bem...
Armamos tantas peripécias ao longo dos anos, que agora não vejo mais graça nenhuma em armá-las, nem em vê-las em ação... estou velho.

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Adormecer...

Enquanto você dormia, eu via a vida passar como um sonho tedioso.
Minha alma lavada parecia suja, destilando o veneno por todos os meus órgãos.
Enquanto você sonhava com o momento de despertar eu desejava adormecer para descansar do pesadelo que me perseguia, eu sentia, vivia, fugia, capturado no final.
Eu em desespero, suplicava para não sentir a dor que tanto me dava prazer, eu não conseguia, não posso evitar ser ferido.
Em seu canto de esperança, desenhava com giz colorido nas paredes do quarto o mundo ideal lá fora, eu apareci em algum desenho, rabiscando em um lado com carvão algumas palavras de arrependimento.
Eu apaguei a luz e esperei vez o sol quando abrisse os olhos, esperei ver um sorriso de bom dia... e você, que já havia despertado antes de mim, nem veio me trazer um café preto, um cigarro, nada.
Meu pesadelo continuou pernoitando, meu desejo apagou-se em lágrimas e meu veneno que eu tanto gostava de sentir o amargo, evaporou-se tornando-se a chuva que molha sua janela.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Eu odeio meninos!

Eu odeio meninos, e os meninos me odeiam.
Eu odeio a forma com que os meninos lidam com a vida.
Eu odeio como os meninos se relacionam com o mundo a sua volta, a sua forma de falar, suas gírias ridículas e suas roupas de moleque.
Eu odeio como os meninos são meninos, não sendo homens e simplesmente brincando com seus carrinhos e viajando em revistas de gente estranha pelada.
Eu odeio os meninos, odeio como são repugnantes, inescrupulosos e machistas, odeio como são safados entre si e puritanos com os outros.
Eu odeio os meninos que se acham no direito de se calarem mas vivendo em pensamento a vida que gostariam de ter, odeio como são hipócritas de dizerem o que os outros querem ouvir, mesmo não sendo o que querem dizer.
Odeio os meninos e odeio todo seu mundo de futebol, corridas, brincadeiras idiotas e porcarias à parte.
Odeio em como possuem o mundo todo no meio de suas pernas.
Odeio os meninos, e odeio me incluir em alguns quesitos da sociedade em como me portar como menino, no que dizer e ser.
Meninos nunca sabem o que fazer, nunca sabem o que dizer, nunca sabem de nada, meninos são fracos e covardes. Meninos são influenciáveis...
Batem, arrotam, falam palavrão, são grosseiros, usam da força a sua arma...
Eu odeio meninos, odeio viver entre meninos e odeio mais ainda não conseguir viver sem eles.

sábado, 2 de julho de 2011

O fim do fim.

Tempo, horas, dias, meses, anos... passam e a gente nem percebe.
Me assusto com a correria desse tempo, me dá medo, as vezes não consigo digerir ou me preparar porque o tempo não me dá tempo.
Um ano se passou e parece que foi, sei lá, mês passado.
Um ano é mais do que suficiente para dar fim no que já acabou.
Seria, mas não para mim que tenho mania de pensar demais e falar de menos.
Tudo de errado que eu fiz, todas as palavras que eu evitei e todas que eu não devia ter usado, tudo que eu deixei de correr atrás e tudo o que eu não demonstrei agora me corrói como um cupim na madeira. Casca dura, oco por dentro.
Quando você percebe que o que era pra já estar enterrado ainda te atormenta os sonhos a noite é hora de tomar uma decisão: Viver do fim ou começar um novo começo.
Mas não é questão de escolher, acontece, sinto.
Eu choro por dentro ainda, eu não sei o porque que o fim chegou cedo.
Sem mais explicações foi apenas um ponto final.
Um ano do fim se completa hoje, mas de hoje em diante preciso botar fim ao fim.
Eu prometo.

domingo, 5 de junho de 2011

Romance sozinho

Meu romance é solitário. Basta o meu amor por mim só.
Meu amor é real, mas não é mais exagerado, necessário, tatuado na cara.
Vivo meu romance sozinho, apenas para mim, falo baixinho, o que sinto é só meu, ninguém precisa saber.
Meu romance é tipo de filme, mas o final feliz não haverá.
Eu sei que vivo esse romance sozinho, não preciso receber em troca.
Meu amor passou do físico, não preciso da pele, nem dos beijos, não preciso nem tocar, apenas sentir... e as vezes olhar.
Meu amor é meu amigo e meu inimigo, me faz companhia e me faz sofrer.
O romance perfeito em meus sonhos, planos, ideais... o mais improvável e incerto na vida real.
Bobagem querer viver isso, se eu vivo o meu romance sozinho.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

O que está acontecendo com Britney Spears?

Uma análise feita sem propósitos por um fã que não é cego.



Desde que Britney Spears retornou às paradas com seu novo single "Hold it against me" em meados de Janeiro de 2011 começou uma discussão entre fãs, críticos, curiosos e leigos: O que está acontecendo com Britney Spears?
Essa é a pergunta dos mais educados que conseguem enxergar que Britney não é a mesma que conhecemos. E não estou falando do físico, até porque, seria difícil mantê-lo depois de dar a luz a dois filhos quase que seguidamente, mas falarei sobre isso em seguida.
Eu como gasto meu dinheirinho com produtos com o nome de Britney já fazem 11 anos, me acho no direito de fazer essa análise franca. Mas primeiro, convido-os à assistir ao seguinte vídeo:



A Britney que vemos na performance de "I'm a slave 4U" no Video Music Awards em 2001 é quente, cheia de energia, carismática e percebemos que ela está se divertindo com tudo aquilo.
Eu não preciso citar todos os fatos que aconteceram na vida de Britney de lá pra cá, pois assistimos de camarote à tudo, mas quero citar pequenos detalhes e hipóteses que fizeram Britney chegar ao estados que assistimos hoje.
Em meados de 2004 Britney estava em turnê com a "The Onyx Hotel Tour" e se preparava para lançar o quarto single do álbum "In the Zone" chamado "Outrageous". Nas gravações do vídeo clipe, Britney sofreu uma queda resultando num joelho fraturado, tendo que interromper sua turnê, a divulgação do álbum e cancelando o vídeo.
Depois disso, ela se casou, engravidou e tudo aquilo que já sabemos.
Em 2007 seria o seu retorno aos palcos no Video Music Awards, mas Britney apareceu acima do peso, aérea, fora de si, não conseguindo nem fazer os passos de dança que esperávamos.
Passada polêmica, em 2008 Britney anunciou o lançamento de seu álbum "Circus" e caiu na internet um vídeo de um ensaio onde víamos Britney com aquela velha energia e em boa forma ensaiando "Mannequin" veja:



Eis que surge uma luz no fim do túnel e ficamos esperançosos por ver Britney novamente em ação como nos bons tempos.



Mas nessa mesma época foi lançado o DVD "Britney: For the Record" que mostrou os bastidores da gravação do álbum e dos clipes. Britney parecia cansada, sem motivação, parecia estar ali por obrigação.
Em 2009 ela viajou com a "The Circus Starring: Britney Spears" sua turnê mais bem sucedida, porém, nos palcos ela não dançava mais como antes, quer dizer, ela teve seus dias de animação, mas foram raros. Enquanto isso víamos seu físico novamente mudar, ela apareceu mais cheinha novamente.
Daí nos perguntamos: onde foi parar a Britney daquele vídeo do ensaio de "Mannequin"?



Em 2010 Britney voltou ao estúdio para lançar o próximo álbum, o Femme Fatale, lançado em março de 2011. O álbum pode ser considerado o melhor de sua carreira, com faixas excitantes, batidas incríveis e novas, algo totalmente novo para Britney.
Com o lançamento do vídeo de "Hold it against me" não vimos mais o brilho no olhar de Britney, e a dança parecia...digamos... "morna".
Ficamos à espera das anunciadas performances no especial da MTV, no Good Morning America e no Jimmy Kimmel. Mais uma vez, ficamos somente na espera. De fato, ela estava linda, mas não podemos comparar com o visual de 2008, em que fisicamente estava perfeita, mas o fato é que a dança também não convenceu.



No especial da MTV "I am the Femme Fatale" Britney não demonstrou muita empolgação ao falar da nova fase e ainda finaliza o especial dizendo que espera continuar fazendo isso, talvez...
Nos deixando com o mesmo sentimento de quando assistimos suas últimas performances, falta de firmeza da cantora.
Dai surge na internet um pequeno vídeo dos ensaios da "The Femme Fatale Tour" onde Britney dança "How I roll" bastante empolgada, confira:



Viu? Eu te pergunto, por que Britney bota energia nos seus ensaios e nos palcos ela simplesmente faz uma performance robótica?
Tenho algumas hipóteses sobre isso:
a) ela fica insegura com os palcos desde sua queda nas gravações de "Outrageous"
b) ela fica insegura com os palcos desde sua performance no VMA 2007
c) ela tem preguiça e dança quando quer

Não é possível que Britney Spears não consiga mais fazer aquelas coreografias super elaboradas que conhecemos ao longo de sua carreira.
Não somos mais seduzidos por Britney quando ela sobe ao palco...
Mas tem alguns outros pontos a serem analisados. Britney também mudou sua forma de agir perante o público. Exemplo em tapetes vermelhos em que ela brincava, fazia caras e bocas e interagia com as pessoas com um ar leve, atualmente podemos ve-la dura, sorriso ensaiado, parada.
Em seus shows, quase não há diálogo com o público, nem agradecimentos como antes em que ela parecia se divertir convidando à todos para uma conversa "íntima".



E nem venham dizer que ela "amadureceu" que amadurecimento não tem nada a ver com isso.
Crescer não é sinônimo de se tornar fria. Mas enfim...
Ainda vimos Britney ser acusada de usar dublê no seu vídeo "Till the world ends", o que é bem possível...
Será que Britney perdeu o gosto pelo ofício? Será que ela ainda está na indústria da música por pressão da equipe, pelos lucros? Porque apesar de tudo isso, Britney é um ícone pop e ainda é interessante tanto para o público tanto para a indústria. Mesmo estática, Britney consegue chamar atenção e arrastar a multidão atrás dela.
Nas performances do Billboard Music Awards, Britney não anunciou performance, mas apareceu como convidada das performances de Rihanna e Nicki Minaj, então a perdoamos, pois as estrelas eram as outras. A questão do playback é velha, já discutimos isso em 2001, então não é novidade, já aceitamos que ela faça isso.
As vezes imagino que aquele surto em 2007 foi um golpe pessoal para fugir disso, pois não é segredo que Britney é uma cantora que foi produzida e inventada para faturarem.
Quem sabe Britney não quis por um ponto final negando tudo isso naquela época? Quem sabe conseguiram dominá-la novamente colocando-a em tutelas e usando os bens apreendidos como chantagem para conseguir manipula-la? Vai saber dos podres da música, mas nós não estamos tão contentes em ver Britney Spears como um peso morto no palco... mexa-se! Afinal a dança sempre foi seu forte, sem ela... melhor repensar essa história de showbizz...

domingo, 8 de maio de 2011

Dia das Mães

Bom, é hoje dia das mães, chegou rápido ou esqueci da data e quando vi já era...
De fato, cada vez mais essa data tem ficado pra trás na minha agenda, não por esquecer exatamente o dia de hoje, mas por não ter com quem comemorar ou coisas do tipo.
E todos aqueles ritos que normalmente fazem hoje eu não faço a uns 9 anos.
Mas o dia das mães se tornou uma data muito comercial pelo o que tenho observado.
Lojas, campanhas, vendas, ofertas... acho que além de mim, muita gente também está se esquecendo do real sentindo. É claro que eu não estou generalizando, afinal, os famosos almoços de domingo em casa continuam com força no dia de hoje, mas as vezes a gente deixa os sentimentos de lado, deixamos de dizer o que sentimos no momento certo e o momento certo são todos os dias... acabamos guardando para este dia, mas este dia pode ser tarde demais.
Mas o sentimento que tenho hoje não é exatamente tristeza por não ter mais minha mãe comigo em pessoa, eu sinto sua presença e faço minha "homenagem" lembrando de todos bons momentos que passamos juntos. Ela se foi, mas deixou todos seus feitos para mim. Fez tudo por mim e creio que ainda faz... eu acredito.
Dizer que tudo passa batido é mentira, que não choro de saudades e que sinto dor seria hipocrisia ou mesmo uma imagem falsa de frieza e de força... força essa que é muito mais evidente nas minhas lágrimas... estou saudoso, choro pelo o que passou.
Enfim... mesmo sozinho, estou "comemorando" meu dia das mães.
Feliz Dia das Mães pra vocês também!

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

O Pop em Guerra


Já não é de hoje que vejo por aí briguinhas e intrigas no meio da música, principalmente no pop feminino, onde o ego das mulheres são bem maiores e tudo é mais competitivo.
Nos últimos tempos, surgiram milhares de novas cantoras ( e também sumiram várias)
o fato é que a coisa ta pegando fogo.
Eu cansado disso tenho uma visão (de fã) sobre o assunto.
O fãs de Madonna acham que ela é eterna e insubstituível, os fãs de Britney acham que ela é a maior estrela pop da década, os fãs de Aguilera acham que ela é a única com poder e talento vocal e os fãs de GaGa acham que ela veio inovando e deixar outras pra trás.
O fato é que todos eles têm razão até certo ponto, porque nenhuma dessas verdades é absoluta.
Madonna conseguiu se manter como única estrela pop desde os anos 80, quase todos os ícones da época morreram com o início de 90. Somente ela conseguiu se inovar e se reiventar. Madonna é esperta e usa na cara dura as referências da moda. Eu não sou o maior expert nela, comecei a acompanhar a pouco, mas sou lúcido o suficiente pra saber da grande importância e da lenda viva que Madonna se tornou e no porque ela se tornou.
Se ela foi a pioneira nesse estilo é claro que viriam outras meninas querendo ser Madonna (quem não queria?) mas até que ponto o querer, o poder e o ser podem ir?
Quando Britney surgiu em 98, ela foi apontada como sucessora da Rainha.
Um título forte pra uma garota que tava só chegando. Britney mostrou que podia ser a herdeira do trono pop.
E mesmo usando muito o playback (o que nenhuma estrela pop se salva nesse quesito) e com suas falhas, talvez ela não seja a maior cantora do mundo, mas Britney é a maior performer que já vimos.
E desde o início Aguilera foi apontada como rival de Britney.
Ela tinha uma voz mais poderosa e talvez o sex appel fosse um pouco forçado, mas Christina conseguiu seu status de ícone na música pop.
É praticamente impossível não se referir a música pop de 90 e 2000 e não se lembrar de Christina. Talvez, arricando-se, eu diria que ela é a maior interprete do meio.
E logo chegou Lady GaGa, bizarra e estranha, lançando singles poderosos e dançantes, mas querendo mesmo mostrar o potencial não só de uma artista, mas de música.
Todas tem o seu espaço fixo no pop, mas isso não basta pra vender disco, a briga vende muito mais, porque a polêmica de rixas entre mulheres chama atenção em qualquer lugar e de qualquer pessoa.
Se colocassem as 4 em um ringue para lutar na lama, teríamos gente vendendo a própria alma para assistir.
É uma besteira, na verdade, pois se todas fazem música, e poderiam somar umas as outras e principalmente unir fãs de cada uma.
As intrigas e apostas de quem vende mais parece mais interessante.
Quem lucra com isso? A gravadora, principalmente, lançamentos agendados em datas aproximadas aumentam as vendas de ambas artistas, como por exemplo os lançamentos de Femme Fatale de Britney Spears e Born this way de Lady GaGa. Quem sairá ganhando? Exatamente não sei, mas as duas vão sair muito bem com toda essa briga.
Mas vamos pensar no seguinte, Britney já tem 10 anos de carreira, é uma veterana.
Ela pôde pausar sua carreira entre 2003 e 2007 e não houve nenhuma queda, pelo contrário, ela conseguiu voltar mais forte do que antes.
Analisem que GaGa emendou três lançamentos consecutivos, apesar de ser a maior estrela pop da atualidade, Lady GaGa ainda não fixou seu nome, qualquer pausa, ela poderia ser deixada no ano em que parou.
Enquanto isso, a esperta Madonna aceitava a vinda de Britneys e Aguileras por aí e ainda pegou e usou bem a imagem delas somando à sua. Todas saíram lucradas com as uniões em algum sentido. Mas será que Madonna aceitou a vinda de GaGa?
Inovadora? Em termos sim, porque fazia tempo que não víamos nada igual, mas pensem um pouco "little monsters", pesquisem sobre Grace Jones, Madonna e Cyndi Lauper na década de 80, David Bowie em 70 e até mesmo Kylie Minogue nos anos 2000. Todas influências na música, estilo e figurino de GaGa. Mas parece que Lady GaGa conseguiu pegar todas essas referências e deixar a marca como se fosse original dela.
Estranho? Não, marketing bem feito. E bem inteligente.
Lady GaGa é uma montagem de pedaços de vários artistas, construindo uma estrela longe da perfeição, mas que vende bem, obrigado.
E depois de tudo isso, porque Christina Aguilera se deu mal no último álbum?
Christina conseguiu se consolidar muito bem durante seus 10 anos, mas em sua pausa na música (nas gravações de Burlesque) surgiram as novas estrelas que conseguiram puxar todas as atenções pra elas.
Christina merece seu reconhecimento, é uma grande artista, mas seu marketing não funciona mais.
Gostaria eu que todos os fãs da música pop pudessem ter algum bom senso e respeitar suas "rivais"! Até onde vamos parar com toda essa discussão sem fundamento?
E até onde podemos chamar uma artista de cópia ou de homenagem inspirada?
Madonna, Britney, Aguilera e GaGa, são todas mulheres com seu espaço e seus talentos diferentes.
Eu como fã de pop e fã de todas elas gostaria de ter um pouco de paz. Obrigado.

sábado, 29 de janeiro de 2011

Carência...

Carência é algo que vem as vezes te pega desprevenido, você sente e as vezes nem se dá conta.
Carência vem quando você se sente só
quando você se sente feio
quando você sente falta de sentir e de ser o cheiro.
De sentir que é amado.
A minha carência vem e vai
já faz um tempo que ela veio e ficou, foi ficando e parece ter pegado gosto por mim
porque ela não tem deixado espaço para achar a cura.
A cura que muitas vezes é encontrada, mas tão difícil por estar longe ou impossível.
A carência tem acabado com minha imagem
tem me deixado sensível demais, chorão demais, "queroso" demais, vulnerável demais.
Ai ai...
quando será que essa carência absurda vai finalmente me deixar em paz?