Siga por E-mail

terça-feira, 1 de junho de 2010

Dois contra Um

Hoje tentaram me matar duas vezes.
Eu gosto de correr esse risco, eu lutando contra eu mesmo.
Uma incostante batalha diária.
Hoje eu sei que gosto de sentir o doce do amargo e enchergar o que é escuro.
Ao mesmo tempo eu odeio estar parado enquanto corro.
Onde o simples se torna complicado, ali eu estou.
Porque eu tranformo o grama em mato em apenas três passos.
Eu sou dois, eu sou três ou quatro, e eles querem me matar enquanto controlo a situação.
Só perco o controle quando vejo que eu gosto disso.
Eu me arrependo, e o prazer do arrependimento me deixa pleno e satisfeito.